Um espaço aberto à opinião desde que respeite a opinião dos outros.

11
Fev 07

Após o encerramento das urnas chego a uma simples conclusão, os Portugueses mais uma vez mostraram, o quanto se interessam por um dever de cidadania recentemente adquirido, estou a falar do direito a expressar a sua opinião, pelo voto, ao que parece os cidadãos de Estremoz, pelo que os resultados nos indicam, mais de 60% absterem-se, sendo este valor superior aos valores nacionais e aqui ponho em causa, se valeu a pena a luta ao longo de 48 anos, para se conseguir um direito de expressão universal, perante tal indiferença podemos chegar à triste conclusão, não estamos preparados para viver em democracia e digo isto, porque temos aqui um problema, este referendo não é vinculativo logo, o governo poderia ou não, aceitar a decisão dos Portugueses e não legislar, logo a lei ficaria precisamente na mesma, no entanto pelo que me apercebi, através da comunicação social, o Primeiro Ministro comprometeu-se, a fazer avançar a lei.

Era bom que os Portugueses pensassem, que este foi o terceiro referendo em Portugal e pela terceira vez não é vinculativo, pelo desinteresse dos Portugueses, correndo o risco deste meio de expressão, ficar apenas como figura constitucional, mas sem ser utilizado e um dia, quando nós quisermos expressar a nossa opinião, ai o governo pode questionar se vale a pena, pois os Portugueses estão pouco interessados em referendos.

Gostaria de referir que brevemente, podemos ter referendos sobre outros assuntos de interesse vital para a população Portuguesa, como as drogas leves ou seria melhor, o governo legislar sem a nossa opinião e depois, fazemos manifestações a contestar a venda dessas drogas, à porta das escolas ou na loja, ali ao lado.

Cada vez se torna mais importante, a participação cívica de todos os Portugueses nestes actos de cidadania, com uma participação activa, onde se possa chegar a resultados de participação na ordem dos 90%.

Gostaria agora de me congratular, com a vitória expressiva do SIM à despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez

Esta foi uma vitória de todas as mulheres Portuguesas, expressa pelo voto dos Portugueses, que cumpriram o seu dever cívico, VOTAR.

 

publicado por . às 20:55

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.