Um espaço aberto à opinião desde que respeite a opinião dos outros.

03
Mai 08

 


Foi apresentado em Estremoz o Dispositivo de combate a incêndios para o Distrito de Évora, pelo sr Ministro da Administração Interna. Estiveram presentes as mais diversas entidades civis e militares, corpos de Bombeiros Voluntários do Distrito, Sapadores Florestais, Canarinhos, GNR, Brigada de Transito, PSP e CVP Évora.

Esta cerimónia pautou-se pela indignação de muitos dos presentes, por estarem representados nesta cerimónia todos os corpos voluntários de prevenção e incêndio, mas ter havido discriminação, em relação a alguns corpos de intervenção da Cruz Vermelha. As delegações de Redondo, Estremoz e núcleo de Vila Viçosa, foram esquecidas e excluídas desta força de intervenção. Gostaria pessoalmente de protestar como voluntário da CVP 50ª delegação e uma das mais antigas do Alentejo, que também não vi de bom grado que para a Direcção Nacional da CVP, tenha indicado apenas como contacto no Distrito a CVP de Évora, com apenas um década de existência activa, preterindo todas as outras que até hoje sempre têm honrado o bom nome da Instituição Cruz Vermelha Portuguesa.

Outra das questões que coloco à Direcção Nacional da Cruz Vermelha Portuguesa é a seguinte: Sendo a cerimónia em Estremoz, não existia competência na Delegação de Estremoz para se fazer representar?

Penso que o convite, deveria ter sido efectuado a todas as delegações/núcleos do Distrito, para estarem presentes à semelhança do que aconteceu com os corpos de Bombeiros Voluntários e não sermos como material descartavel, que se usa e deita fora, só se lembrando que existem estas delegações, em caso de catástrofes como foi o caso do incêndio da Serra d'Ossa.
publicado por . às 00:04

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.