Um espaço aberto à opinião desde que respeite a opinião dos outros.

02
Dez 05
Qual choque tecnológico, qual desenvolvimento, isto são promessas de um primeiro ministro que temos neste lindo País à beira mar plantado. Um exemplo de choque é a Caixa Geral de Depositos em Estremoz, é maquinas para isto, máquinas para aquilo,em prol da comunidade do utente (será).Dizem que é para tornar mais rápido o atendimento, acredito, mas a verdade é que uma senha tirada pelas 13 horas, verifico  o display de chamada e vejo que estão por atender  12 pessoas, acabo por ser atendido já passava das 14 horas, meus senhores se isto é o serviço público do estado, vai muito mal. Constatei haver uma inercia que não se percebe, sendo eu cliente de outras instituições bancárias, para o mesmo número de clientes, o serviço é prestado em vinte minutos, porque será? Será por ser privado? Era de bom tom que a CGD, começasse a ter um pouco mais de eficiência com os meios que possue, como tal há que rentabilizar e assim contribuir para o aumento do PIB, pois 1 hora de trabalho perdida aos balcões da instituição referida, significou para as pessoas que ali estavam naquela hora, menos 12 horas de trabalho para o País, enquanto no sector privado o tempo perdido pelas mesmas pessoas seria de 4 horas. Dá que pensar ????
publicado por . às 19:45

Eu que o diga há dias fui lá e foram quase duas horas, necessitam mesmo de uma inspecção, de alguem responsável da caixa que venha cá de surpresa e veja, a inoperância destes servidores públicos, no sector monetário do estado que tão mal serve o cidadão comum. Esperamos que os directores da CGD leiam esta critica, pois ao que parece a agencia de Estremoz desconhece a existencia no seu seio, de livro de reclamações. (((pensava que era obrigatório nos serviços públicos prestados pelo estado ou a CGD está isenta ou será a agencia de Estremoz que não possui... por conveniência????)))) Aflito
</a>
(mailto:aflit@aflito.pt)
Anónimo a 13 de Dezembro de 2005 às 15:59

Os da Caixa atém fazem gáulio em ver o pessoal de pé à espera de ser atendido. Uma inspecção a essa agência da Caixa não era nada má.Cauixa
</a>
(mailto:qwerty@11.hi)
Anónimo a 4 de Dezembro de 2005 às 21:35